Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 16 de abril de 2024

Brasil

Em nova fase da operação Lesa Pátria, PF cumpre mandados judiciais contra financiadores do 8/1

Segundo apuração da TV Globo, um empresário atacadista do Distrito Federal está entre um dos alvos de mandado de prisão preventiva

Em nova fase da operação Lesa Pátria, PF cumpre mandados judiciais contra financiadores do 8/1

Foto: Divulgação/PF

Por: Metro1 no dia 29 de fevereiro de 2024 às 08:42

Em uma nova fase da operação Lesa Pátria, que investiga envolvidos nos ataques do 8 de Janeiro, a Polícia Federal cumpre 34 mandados nesta quinta-feira (29). Entre eles, três são de prisão preventiva.

A PF não divulgou os nomes dos alvos, mas há a informação de que um dos mandados de prisão preventiva deve ser cumprido em São Paulo e os outros dois, no Distrito Federal (DF). Segundo a PF, a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determina também o bloqueio de bens dos investigados A intenção com isso é para que seja possível reparar o prejuízo aos cofres públicos caso, mais à frente, seja decidido pelo ressarcimento.

Outros 24 mandados são de busca e apreensão. Eles serão cumpridos nos estado do Tocantins (8), São Paulo (6), Mato Grosso do Sul (2), Paraná (3), Rio Grande do Sul (1), Minas Gerais (1), Espírito Santo (1) e no Distrito Federal (2). Há ainda sete mandados contra alvos que devem ser monitorados por tornozeleira eletrônica. Eles são cumpridos em Mato Grosso do Sul (1), Paraná (3), Rio Grande do Sul (1), São Paulo (1) e Minas Gerais (1).

Apesar da PF não informar, segundo apuração da TV Globo, o empresário Joveci Xavier de Andrade, um dos donos da rede Melhor Atacadista, está entre um dos alvos de mandado de prisão preventiva no DF. Ele já foi apontado como um dos financiadores do acampamento bolsonarista montado em frente ao quartel-general do Exército e, inclusive, chegou a ser ouvido na CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF. Na ocasião, o empresário admitiu ter estado no momento dos ataques, mas negou participação nos atos de vandalismo.