Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 12 de julho de 2024

Home

/

Notícias

/

Brasil

/

PF retém homem palestino por suposto vínculo com Hamas; Justiça barra extradição

Brasil

PF retém homem palestino por suposto vínculo com Hamas; Justiça barra extradição

Defesa diz que homem viajou a São Paulo com esposa, filho e sogra para visitar irmão

PF retém homem palestino por suposto vínculo com Hamas; Justiça barra extradição

Foto: Reprodução/Polícia Federal

Por: Metro1 no dia 23 de junho de 2024 às 16:00

A Polícia Federal apreendeu um cidadão palestino no Aeroporto de Guarulhos (SP), na última sexta-feira (21), por suspeita de integrar o Hamas, grupo que promoveu ataques terroristas contra Israel em outubro do ano passado. 

Muslim M. A. Abuumar, de 37 anos, estava acompanhado da esposa, Siti Aisyah, grávida de sete meses, o filho Mohamad Imram, 6, e a sogra, Khatijan Jennie, e foi abordado pelos policiais na saída do avião. O homem segue retido na sede da PF em Guarulhos, a família aguarda os desdobramentos do caso em um hotel próximo ao aeroporto.

O advogado de defesa, Bruno Henrique de Moura, negou as acusações de que Muslim tenha relação com grupos terroristas. "Desconheço essa alegação da Polícia Federal e não tive acesso a nenhuma lista do FBI que constaria o nome do Muslim como agente terrorista. Se ele é, qual ato terrorista praticou?", disse em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

O advogado solicitou à Justiça de São Paulo, no sábado (22), que impedisse uma eventual extradição de Muslim, já que, Polícia Federal não esclareceu os motivos da detenção do palestino. Segundo ele, Muslim e os familiares vieram ao Brasil para passar férias com o irmão do palestino, Mohmd Omran Abu Omar, que mora em São Bernardo do Campo (SP).

A juíza acatou o pedido. "Não é possível aferir os motivos pelos quais foram impedidos de entrar no Brasil, fazendo-se, portanto, indispensável a prévia oitiva da autoridade impetrada para melhor compreensão dos fatos", disse na decisão publicada na noite de sábado. A Polícia Federal tem 24h para prestar esclarecimentos sobre a retenção do cidadão palestino. Procurada pela reportagem, a corporação não se pronunciou.