Brasil

Consumidor tem até esta segunda para comprar passagem aérea sem taxa de bagagem

O consumidor tem até esta segunda-feira (13) para comprar passagem aérea sem a cobrança da taxa de bagagem. A taxa será implementada pelas empresas a partir da terça-feira (14), já que o regulamento já foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) [Leia mais...]

[Consumidor tem até esta segunda para comprar passagem aérea sem taxa de bagagem]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Bárbara Silveira no dia 13 de Março de 2017 ⋅ 07:50

O consumidor tem até esta segunda-feira (13) para comprar passagem aérea sem a cobrança da taxa de bagagem. A tarifa será implementada pelas empresas a partir da terça-feira (14), já que o regulamento foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

De acordo com a Anac, cada empresa vai estabelecer como e quanto será a cobrança. Atualmente, as empresas oferecem o transporte de bagagem gratuita de até 23 kg em caso de voos domésticos e duas malas de até 32 kg em caso de voos internacionais. Com a mudança, as companhias passam a cobrar pelas malas despachadas e a franquia da bagagem de mão, que será gratuita, passa de 5 kg para 10 kg.

À Agência Brasil, a GOL e a Azul anunciaram que vão oferecer passagens mais baratas para os clientes que não despacharem bagagens. A Latam afirmou que continuará com a franquia de 23 quilos nos próximos meses, mas ainda este ano passará a cobrar R$ 50 pela primeira mala e R$ 80 pela segunda despachada nos voos domésticos. Já a Avianca disse que não vai cobrar pelo despacho de bagagens no início da vigência da nova resolução. 

 

Notícias relacionadas

[Michelle Bolsonaro pede outro lugar para trabalhar]
Brasil

Michelle Bolsonaro pede outro lugar para trabalhar

Por Luciana Freire no dia 18 de Fevereiro de 2020 ⋅ 17:20 em Brasil

Após repercussão com desmonte de biblioteca, um novo local está sendo providenciado para abrigar a primeira-dama e sua equipe

[Fila do Bolsa Família já tem 3,5 milhões de pessoas]
Brasil

Fila do Bolsa Família já tem 3,5 milhões de pessoas

Por Kamille Martinho no dia 18 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:40 em Brasil

No final de janeiro, o Ministério da Cidadania informou que a lista de pedidos para entrar no programa seria três vezes menor: 494 mil famílias