Brasil

Setores fazem pressão no Congresso para ficar fora da reforma da Previdência

Após a decisão do presidente Michel Temer de retirar os servidores públicos estaduais e municipais da reforma da Previdência outros setores estão fazendo o possível para escapar das nova regras de acesso à aposentadoria e pensões, ou ao menos obterem regras mais suaves. [Leia mais...]

[Setores fazem pressão no Congresso para ficar fora da reforma da Previdência]
Foto : Camila Domingues/ Palácio Piratini

Por Laura Lorenzo no dia 26 de Março de 2017 ⋅ 08:11

Após a decisão do presidente Michel Temer de retirar os servidores públicos estaduais e municipais da reforma da Previdência, outros setores estão fazendo o possível para escapar das nova regras de acesso à aposentadoria e pensões, ou ao menos obterem regras mais suaves.

O relatória da proposta está na reta final, na Câmara dos Deputados, e alguns categorias que tem feito pressão para entrar no seleto grupo que não passará pelas mudanças são os policiais federais, juízes e procuradores, os professores e os servidores públicos federais. O governo, porém, afirma que todas as mudanças que podiam ser feitas já foram realizadas. 

Boa parte da lista de categorias envolvidas nas mudanças se mostra insatisfeita. Trabalhadores rurais e profissionais de atividades com riscos de insalubridade, como mineradores, por exemplo, batalham para manter as regras atuais de aposentadoria, que exigem idade menor do que a proposta da reforma e menos tempo de contribuição, e o anúncio de que servidores estaduais e municipais estariam fora das novas regras só provocou mais criticas e protestos. Algumas das categorias inclusive já falam de paralisação. 

A resposta do governo, porém é de que não vai ceder em mais nenhum ponto.

Notícias relacionadas

[Sem ação ambiental, país pode ter prejuízo bilionário]
Brasil

Sem ação ambiental, país pode ter prejuízo bilionário

Por Juliana Rodrigues no dia 25 de Agosto de 2019 ⋅ 07:30 em Brasil

Além dos recursos do Fundo Amazônia, paralisado após acusações do ministro Ricardo Salles sobre supostas irregularidades, acordos internacionais e ações filantrópicas pod...