Brasil

Gilmar Mendes diz que MPF fez ‘brincadeira juvenil’ ao acusar José Dirceu

O ministro do STF, Gilmar Mendes, fez nesta terça-feira, duras críticas à força-tarefa da Operação Lava Jato, 'por ter apresentado uma nova denúncia contra o ex-ministro José Dirceu justamente no mesmo dia em que a Corte analisaria um habeas corpus a seu favor'. O ministro afirmou que o Supremo 'não poderia ceder à pressão dos procuradores, a quem chamou de “jovens sem vivência institucional”. [Leia mais…]

[Gilmar Mendes diz que MPF fez ‘brincadeira juvenil’ ao acusar José Dirceu]
Foto : Agência Brasil

Por André Teixeira no dia 03 de Maio de 2017 ⋅ 11:08

O ministro do STF, Gilmar Mendes, fez nesta terça-feira, duras críticas à força-tarefa da Operação Lava Jato, 'por ter apresentado uma nova denúncia contra o ex-ministro José Dirceu justamente no mesmo dia em que a Corte analisaria um habeas corpus a seu favor'. Ao votar pela revogação da prisão preventiva do ex-chefe da Casa Civil, o ministro afirmou que o Supremo 'não poderia ceder à pressão dos procuradores, a quem chamou de “jovens sem vivência institucional”.

Segundo reportagem de Veja, Mendes disse que os procuradores 'são jovens que não têm a experiência institucional nem vivência, e por isso fazem esse tipo de brincadeira… Se nós cedêssemos a esse tipo de pressão, nós deixaríamos (…) de ser ‘supremos’. Curitiba passaria a ser ‘suprema’. Nem um juiz passaria a ser ‘supremo’. Seriam os procuradores. Quanta falta de responsabilidade em relação ao Estado de Direito”, disse Gilmar Mendes 'ao ler o seu voto, que desempatou o julgamento pela anulação da prisão do ex-ministro petista.

Mendes também disparou contra os defensores do fim do foro privilegiado, e citou o caso do goleiro Bruno, 'que ainda não foi julgado na segunda instância pelo tribunal do júri, para rebater os argumentos 'de quem critica a morosidade do STF em processar autoridades com prerrogativa de foro'. De acordo com Gilmar Mendes 'o TJ de Minas Gerais demorou algo em torno de 6 anos para julgar uma apelação' do ex-goleiro do Flamengo. 'Esta é a celeridade da primeira instância.', ironizou.

Notícias relacionadas

[Sem ação ambiental, país pode ter prejuízo bilionário]
Brasil

Sem ação ambiental, país pode ter prejuízo bilionário

Por Juliana Rodrigues no dia 25 de Agosto de 2019 ⋅ 07:30 em Brasil

Além dos recursos do Fundo Amazônia, paralisado após acusações do ministro Ricardo Salles sobre supostas irregularidades, acordos internacionais e ações filantrópicas pod...