Brasil

Efetivo da PF é menor que em 1985: "Já teve 15 mil homens, hoje tem 11.600"

Diretor da Associação dos Delegados da Polícia Federal da Bahia, Roni Silva conversou com José Eduardo, na Rádio Metrópole, nesta terça-feira (10), e afirmou que, apesar da grande quantidade de operações, a estrutura da corporação não melhorou [Leia mais...]

[Efetivo da PF é menor que em 1985:
Foto : Tânia Rêgo/EBC/FotosPúblicas

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 10 de Outubro de 2017 ⋅ 09:55

Diretor da Associação dos Delegados da Polícia Federal da Bahia, Roni Silva conversou com José Eduardo, na Rádio Metrópole, nesta terça-feira (10), e afirmou que, apesar da grande quantidade de operações, a estrutura da corporação não melhorou nos últimos anos. "Há muitos anos está deteriorada. O segredo da PF está trabalhando tanto é o empenho dos agentes, das pessoas", disse.

De acordo com o diretor, o efetivo é defasado e falta verba. "Hoje a PF está com o efetivo considerado anterior ao de 1985. A PF já teve 15 mil homens, hoje tem 11.600. No Brasil temos mais de 600 cargos vagos de delegados, os trabalhados não estão sendo feitos por falta de efetivo, falta de verba", reclamou. De acordo com dados divulgados pelo Governo Federal, em 2014 o quadro era de 11.817 agentes.

De acordo com a associação, os policiais ainda precisam arcar com custos das operações. "Tem os que deslocar esse efetivo para operações especiais. temos que pagar hotel, alimentação, diárias. Isso é uma forma de sufocar a PF. Nós somos vítimas do nosso trabalho, a população nos aplaude, vê com bons olhos, só que esse trabalho nos coloca como vítima", afirmou.

 

Notícias relacionadas