Brasil

Justiça determina que Alexandre Frota e MBL apaguem posts com ofensas a Caetano e Paula Lavigne

Alexandre Frota e dirigentes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, terão 48 horas para apagar postagens de teor ofensivo a Caetano Veloso e Paula Lavigne, após a Justiça do Rio de Janeiro conceder duas liminares. [Leia mais...]

[Justiça determina que Alexandre Frota e MBL apaguem posts com ofensas a Caetano e Paula Lavigne]
Foto : Reprodução/ Instagram

Por Luiza Leão no dia 31 de Outubro de 2017 ⋅ 14:16

Alexandre Frota e dirigentes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, terão 48 horas para apagar postagens de teor ofensivo a Caetano Veloso e Paula Lavigne, após a Justiça do Rio de Janeiro conceder duas liminares. A determinação foi do juiz Bruno Manfrenatti, da 50ª Vara Cível. Se Frota e MBL não cumprirem a determinação, deverão pagar R$ 10 mil por dia.

De acordo com a coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, na decisão sobre Frota, o juiz defende que \"foram dirigidas (pelo ator) ofensas caluniosas e injuriosas\" contra Caetano, \"o que traduz abuso do direito à livre expressão/manifestação conferido pela Constituição\". Entre as ofensas detalhadas na decisão estão: \"171, ladrão, filho da puta\", além de \"suposto ato de pedofilia\" e apoio a corruptos.

Já na sentença dada no processo de Paula e Caetano contra o MBL e também contra Frota, o juiz afirma que os réus tiveram o \"único intuito de depreciar a imagem dos autores\", com \"ofensas difamatórias e caluniosas\".

Notícias relacionadas