Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Brasil

Desembargadora acredita em ʹfake newsʹ e liga Marielle a facção

Marília Castro Neves afirmou no Facebook que a vereadora estava “engajada com bandidos”. O comentário foi feito como resposta a uma postagem do advogado Paulo Nader, que chamou a parlamentar de “lutadora dos direitos humanos”. [Leia mais...]

Desembargadora acredita em ʹfake newsʹ e liga Marielle a facção

Foto: Divulgação

Por: Alexandre Galvão no dia 17 de março de 2018 às 10:30

O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) fez a indústria do "fake news" se movimentar. Com isso, diversas informações falsas foram divulgadas. Uma delas, até mesmo compartilhada por uma desembargadora do Rio de Janeiro.

Marília Castro Neves afirmou no Facebook que a vereadora estava “engajada com bandidos”. O comentário foi feito como resposta a uma postagem do advogado Paulo Nader, que chamou a parlamentar de “lutadora dos direitos humanos”.

“A questão é que a tal Marielle não era apenas uma ‘lutadora’; ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu ‘compromissos’ assumidos com seus apoiadores”, escreveu a magistrada, que insinuou que a morte da vereadora foi consequência de cobrança de “dívidas”. “Qualquer outra coisa diversa é mimimi da esquerda tentando agregar valor a um cadáver tão comum quanto qualquer outro”, finalizou.

Desembargadora acredita em ʹfake newsʹ e liga Marielle a facção - Metro 1