Brasil

PF manda chefe do PCC para prisão de segurança máxima

A PF divulgou interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça em que Pirlo mantinha frequentes contatos com demais membros da facção ou com candidatos a integrarem a organização criminosa. Nas conversas, eles falam sobre procedimentos esperados dos membros e sobre os pagamentos então devidos, além de falar de assassinatos.

[PF manda chefe do PCC para prisão de segurança máxima]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 02 de Maio de 2018 ⋅ 12:20

Luan Lino de Andrade, mais conhecido como “Pirlo”, foi mandado pelo Polícia Federal para a Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Ele é apontado com um dos chefe da facção Primeiro Comando da Capital.

De acordo com o Estadão, a PF divulgou interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça em que Pirlo mantinha frequentes contatos com demais membros do PCC ou com candidatos a integrarem a organização criminosa. Nas conversas, eles falam sobre procedimentos esperados dos membros e sobre os pagamentos então devidos, além de assassinatos.

Com os áudios, a polícia concluiu que os delitos praticados pelo PCC apenas ocorrem com autorização dos chefes da facção recolhidos em penitenciárias federais, a exceção de William Camacho, vulgo “Marcola”. “A única forma de se buscar evitar o ataque a instituições públicas, como anunciado nos áudios, é o isolamento dos criminosos, garantindo-se que não tenham acesso a meios de comunicação”, diz nota da PF.

Notícias relacionadas