Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

MPF investiga MC Mirella por tráfico internacional de menores

Artista classificou as acusações como "um absurdo", depois de vídeo ter sido divulgado por uma das supostas vítimas

[MPF investiga MC Mirella por tráfico internacional de menores]
Foto : Reprodução/ Instagram

Por Juliana Almirante no dia 20 de Abril de 2019 ⋅ 10:00

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma apuração sobre a suposta prática de tráfico internacional de crianças e adolescentes para fins sexuais pela cantora MC Mirella.

No sábado passado, uma jovem de 17 anos relatou, nas redes sociais, que a cantora fez uma proposta em novembro de 2017, quando ela ainda tinha 16 anos. Mirella teria oferecido até R$ 5 mil para que a adolescente passasse um final de semana "com um amigo", identificado como um empresário do Paraguai.

A artista classificou as acusações como "um absurdo", mas confirmou que teve a conversa.

No vídeo, a cantora inicia uma conversa com a adolescente oferecendo R$ 2 mil e passagens de ida e volta, além de "despesas" necessárias, para passar um final de semana saindo "com um amigo".

"Linda, um fã seu que é meu amigo insistiu muito para falar com você, ele quer saber se você topa sair com ele um final de semana, ele paga R$ 2 mil + passagem de ida e volta + despesas, ele é muito tranquilo e super de boa e já tem tempo que ele quer sair com você", afirma a MC, nas imagens divulgadas.

A jovem rejeita três vezes o convite, quando a cantora subiu o valor oferecido para R$ 5 mil e propõe fazer o pagamento de forma antecipada.

Após a conversa viralizar nas redes sociais, a jovem pediu que não utilizassem a imagem dela e chegou a desativar a conta na rede social.

"Eu acho que ela (Mirella) foi errada, sim. Recebeu, sim, para me vender, e eu sinto muito por isso. Sinto que alguém tentou me vender. O pior de tudo é isso, o homem do Paraguai, que não aceitou um não. Nenhuma mulher pode ser vendida por preço nenhum. Eu lembro que fiquei com muito medo na época", relatou a vítima.

Procurada pela reportagem do Extra, a assessoria da cantora afirmou que ela não daria mais declarações sobre o caso e que resolverá a questão juridicamente.

Notícias relacionadas