Brasil

Presidente do BB diz que propaganda vetada quis caracterizar o cidadão 'normal' como exceção

Bolsonaro chegou a afirmar que não quer "que dinheiro público seja usado dessa maneira"

[Presidente do BB diz que propaganda vetada quis caracterizar o cidadão 'normal' como exceção]
Foto : Reprodução

Por Kamille Martinho no dia 28 de Abril de 2019 ⋅ 09:00

Depois de o Banco do Brasil ter retirado do ar um vídeo de campanha voltada ao público jovem por determinação do presidente Jair Bolsonaro, o chefe do banco estatal, Rubem Novaes, disse que o episódio tem que "ser visto em um contexto mais amplo em que se discute a questão da diversidade no país".

Moraes afirmou ontem (27) à BBC News Brasil que a esquerda tentou empoderar minorias e caracterizar o cidadão "normal" como exceção. Na propaganda marcada pela diversidade, Bolsonaro chegou a afirmar que não quer "que dinheiro público seja usado dessa maneira".

O presidente do Banco do Brasil afirmou também que, nas últimas eleições, "diferentes visões do mundo se confrontaram e um povo majoritariamente conservador fez uma clara opção no sentido de rejeitar a sociedade alternativa que os meios de comunicação procuravam nos impor".

Notícias relacionadas