Brasil

Gasto com militares cresce e pressiona finanças estaduais, diz Ipea

Folha de pagamento da categoria nos estados é de quase R$ 80 bilhões, segundo estudo divulgado hoje

[Gasto com militares cresce e pressiona finanças estaduais, diz Ipea]
Foto : Mateus Pereira/GOVBA

Por Juliana Rodrigues no dia 29 de Abril de 2019 ⋅ 12:20

O aumento de gastos com militares, considerando policiais e bombeiros, tem pressionado as finanças estaduais, de acordo com estudo divulgado hoje (29) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A folha de pagamento dessa categoria nos estados é de quase R$ 80 bilhões.

Segundo a pesquisa, os gastos com militares afetam as finanças estaduais porque trata-se de uma categoria que tradicionalmente se aposenta mais cedo do que as demais. Além disso, a quantidade de militares inativos é crescente, e os salários são maiores do que os observados entre os trabalhadores ativos.

Em média, o salário dos militares estaduais (integrantes das PMs e Corpos de Bombeiros) que estão na ativa é de R$ 5.237, a remuneração dos inativos é de R$ 7.860,62 e a de pensionistas chega a R$ 4.820,70.

Os gastos com militares nos estados tiveram aumento de 7% ao ano, no período entre 2006 e 2017, enquanto a receita líquida dos governos cresceu apenas 3% ao ano. As despesas passaram de R$ 39,9 bilhões para R$ 79 bilhões, o que fez com que o peso da folha de pagamento dos militares em relação ao total das receitas dos Estados crescesse de 9% para 12,5%.

Notícias relacionadas