Brasil

MPF acusa União de censura, racismo e homofobia por vetar propaganda do BB

A ação pede à Justiça que a exibição da propaganda seja retomada

[MPF acusa União de censura, racismo e homofobia por vetar propaganda do BB]
Foto : Reprodução/Youtube

Por Kamille Martinho no dia 09 de Maio de 2019 ⋅ 21:30

O Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul ajuizou ação civil pública contra a União por ilegal censura imposta à propaganda do Banco do Brasil denominada 'Selfie', que visava trabalhar a diversidade racial, orientação sexual e identidade de gênero brasileira".

A ação pede à Justiça que a exibição da propaganda seja retomada, conforme contratação original da mídia, e que a União pague, por dano moral coletivo, indenização de R$ 51 milhões, o equivalente a três vezes o custo do anúncio e sua veiculação. O "montante deverá ser aplicado em campanha de conscientização de enfrentamento ao racismo e à homofobia", diz a ação assinada pelo procurador da República Enrico Rodrigues de Freitas.

O MPF do Rio Grande do Sul alega que a proibição da propaganda viola leis das Estatais, que proíbe a redução ou a supressão da autonomia conferida pela lei e que veda o preconceito com base em raça e no sexo do indivíduo.

Notícias relacionadas