Brasil

Correios anunciam fechamento de 161 agências em todo o país

Os empregados dessas agências serão transferidos, reenquadrados em outra atividade ou poderão aderir ao PDV

[Correios anunciam fechamento de 161 agências em todo o país]
Foto : Reprodução/TV Integração

Por Kamille Martinho no dia 21 de Maio de 2019 ⋅ 17:20

Os Correios anunciaram que vão fechar mais de 161 agências próprias até o dia 5 de julho em todo o país. A maior parte das agências estão no estado do Rio de Janeiro, sendo 24 só na capital e em seguida vem o estado de São Paulo, com 26 agências.

De acordo com os Correios, os fechamentos serão para “readequação da rede de atendimento e da força de trabalho”. “O atendimento será absorvido por outras agências próximas, sem prejuízo da continuidade e da oferta de serviços e produtos”, aponta.

Os empregados dessas agências serão transferidos para outras unidades com vagas ou poderão optar pelo reenquadramento de atividade. Quem for atendente comercial pode pedir transferência para o cargo de carteiro ou aderir ao Plano de Desligamento Voluntário (PDV) anunciado este mês, cujas inscrições vão até 12 de junho. 

Os Correios esperam a adesão de 7,3 mil empregados.

Notícias relacionadas

[Inscrições para o Prouni se encerram hoje]
Brasil

Inscrições para o Prouni se encerram hoje

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Junho de 2019 ⋅ 14:20 em Brasil

Programa oferece cerca de 169 mil vagas, sendo 68 mil de bolsas de estudo integrais e 101,1 mil para bolsas parciais

[Morre, aos 76 anos, jornalista Clóvis Rossi ]
Brasil

Morre, aos 76 anos, jornalista Clóvis Rossi 

Por Alexandre Galvão no dia 14 de Junho de 2019 ⋅ 07:48 em Brasil

Nascido em 25 de janeiro de 1943 no bairro do Bexiga, em São Paulo, filho de seu Olavo, vendedor de máquinas pesadas, e dona Olga, artesã de grinaldas e buquês de flores,...

[Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário]
Brasil

Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário

Por Kamille Martinho no dia 13 de Junho de 2019 ⋅ 16:20 em Brasil

O pedido é o cumprimento de uma determinação judicial, após o presidente afirmar que a deputada "não merecia ser estuprada"