Brasil

Weintraub se recusa a pedir desculpas por usar o termo 'balbúrdia'

O ministro foi à Câmara pela terceira vez esclarecer os contingenciamento anunciados na verba das universidades e instituições federais de ensino superior

[Weintraub se recusa a pedir desculpas por usar o termo 'balbúrdia']
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Kamille Martinho no dia 22 de Maio de 2019 ⋅ 20:30

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se recusou a pedir desculpas por usar o termo “balbúrdia” ao se referir as universidades federais, durante a audiência na Comissão de Educação hoje (22). “Eu não tenho problema nenhum em pedir desculpas, mas esse não”, disse.

Esta foi a terceira vez que o ministro esteve no Congresso para esclarecer os contingenciamento anunciados na verba das universidades e instituições federais de ensino superior.

Na ocasião, Weintraub defendeu novamente que os efeitos do contingenciamento só poderão ser vistos em setembro e que acredita que irá encontrar uma solução até lá. “Os primeiros problemas são a partir de setembro. Se a gente conseguir resgatar o dinheiro da Petrobras que já está internalizado no Brasil, que foi roubado e recuperado, já é um grande alívio para as contas”, disse.

Notícias relacionadas