Brasil

Vale sabia que tragédia exigiria evacuar refeitório em até um minuto

Informação é de funcionário de empresa que prestou serviço para a mineradora

[Vale sabia que tragédia exigiria evacuar refeitório em até um minuto]
Foto : Divulgação/Embaixada de Israel

Por Catarina Lopes no dia 27 de Junho de 2019 ⋅ 21:00

O funcionário da Walm Engenharia Tecnologia Ambiental, Sérgio Pinheiro Freitas, disse que a Vale sabia que uma eventual ruptura da Barragem de Brumadinho lhe daria até um minuto para evacuar instalações administrativas e o refeitório da Mina Córrego do Feijão.

A empresa na qual trabalha Sérgio, ouvido hoje (27) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, elaborou o Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM), documento obrigatório para qualquer barragem.

A Vale sabia, a partir desse documento, que o refeitório e outras instalações usadas por trabalhadores estavam em um local que seria rapidamente atingido em caso de tragédia. Cinco meses atrás, mais de 200 pessoas morreram na tragédia de Brumadinho, muitos deles empregados da mineradora e de empresas prestadoras de serviço. A ruptura ocorreu em horário de almoço, e corpos foram encontrados soterrados onde funcionava o refeitório.

Notícias relacionadas