Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Gravação revela novos suspeitos no assassinato de Marielle e Anderson 

O mandante teria sido o político Domingos Brazão

[Gravação revela novos suspeitos no assassinato de Marielle e Anderson ]
Foto : Renan Olaz/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Por Marcela Vilar no dia 27 de Outubro de 2019 ⋅ 07:00

O miliciano Jorge Alberto Moreth afirmou que o político Domingos Brazão é o mandante das mortes da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes e que pagou R$ 500 mil pelo atentado. A denúncia de Moreth foi feita em conversa telefônica com o vereador Marcello Sicilliano (PHS) e assinada pela ex-procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Conhecido como Beto Bomba, Moreth é um dos chefes da milícia que atua em Rio das Pedras, na zona oeste do Rio. Na conversa, ele apontou também três integrantes do Escritório do Crime que seriam os verdadeiros assassinos: Leonardo Gouveia da Silva, o Mad, Leonardo Luccas Pereira, o Leléo, e Edmilson Gomes Menezes, o Macaquinho.

O miliciano afirma ainda que o trio teve apoio do major da Polícia Militar (PM) Ronald Paulo Alves Pereira, que teria comandado o grupo de matadores de aluguel.

Notícias relacionadas