Brasil

Em carta a ministros do STJ, família de Marielle diz que federalizar investigação é 'retrocesso'

Superior Tribunal de Justiça pode tomar uma decisão sobre o caso ainda neste ano

[Em carta a ministros do STJ, família de Marielle diz que federalizar investigação é 'retrocesso']
Foto :Dayane Pires/CMRJ

Por Juliana Almirante no dia 21 de Novembro de 2019 ⋅ 07:40

Familiares da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em 2018, encaminharam uma carta a ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em que defendem que a eventual federalização do caso representará um "retrocesso lamentável".

A informação é do blgo de Andréia Sadi, do G1. A Procuradoria Geral da República (PGR) avalia que a federalização seria um "remédio processual" e o STJ pode tomar uma decisão sobre o caso ainda neste ano.

A família de Marielle, contudo, considera que apuração seria "bem conduzida" atualmente e deve seguir sob responsabilidade da Polícia Civil e do Ministério Público do estado.

"Nós, familiares da vereadora Marielle Franco, assassinada no dia 14 de março de 2018, reafirmamos, por meio desta carta, o nosso desejo de que as investigações sobre esse crime brutal não sejam federalizadas e que permaneçam sob a responsabilidade da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro", diz trecho da carta.

O documento é assinado por cinco integrantes da família de Marielle, entre eles a viúva Monica Benício e a irmã Aniele dos Reis. O documento foi entregue pelo deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) à relatora do caso no STJ, a ministra Laurita Vaz.

Notícias relacionadas

[STJ manda soltar ex-governador Luiz Fernando Pezão]
Brasil

STJ manda soltar ex-governador Luiz Fernando Pezão

Por Kamille Martinho no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 18:20 em Brasil

Pezão foi preso em novembro do ano passado. Ele é réu na Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, acusado de integrar esquema de corrupção