Brasil

Família de advogada presa por racismo em BH pede desculpa e diz que ela tem transtornos psíquicos

Natália Dupin teria dito: "não gosto de negro, sou racista mesmo"

[Família de advogada presa por racismo em BH pede desculpa e diz que ela tem transtornos psíquicos]
Foto : Reprodução/TV Globo

Por Marcela Vilar no dia 08 de Dezembro de 2019 ⋅ 14:30

A família da advogada Natália Burza Gomes Dupin, presa semana passada por injúria racial a um taxista, divulgou hoje (8) uma nota com um pedido de desculpas à vítima e alegou que ela tem problemas psíquicos. Segundo a família, Natália sofre há anos de problemas mentais e "já agrediu de forma física e moral muitas pessoas, inclusive sua própria família".

Natália foi presa na quinta-feira (5) após dizer ao taxista Luiz Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, que não pegaria o táxi dele porque ela não andava com "preto". Segundo a PM, Natália teria dito: "eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo". Na sequência, ela ainda cuspiu no pé dele. Natália ficou presa até ontem (7), após pagar uma fiança no valor de R$ 10 mil. 

Na nota, a família pede desculpas ao taxista. "Racismo é uma realidade brutal e inaceitável (...) Sabemos que alegar doença mental no nosso país é algo que foi banalizado. Não é esse o caso (...) Nossa irmã (...) já foi internada, já recebeu eletroconvulsoterapia. Nas últimas semanas, tentávamos uma vaga em um hospital psiquiátrico, mas infelizemente, não conseguimos", afirmam os familiares. 

Notícias relacionadas

[Cresce número de brasileiros que defendem democracia]
Brasil

Cresce número de brasileiros que defendem democracia

Por Kamille Martinho no dia 27 de Janeiro de 2020 ⋅ 20:30 em Brasil

Entre 2018 e 2019, o número cresceu de 56,2% para 64,8%, segundo pesquisa do Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação