Brasil

Caso Flordelis: celular de pastor Anderson foi ligado na casa de senador horas após o assassinato

De acordo com as apurações, posteriormente o aparelho foi para Brasília

[Caso Flordelis: celular de pastor Anderson foi ligado na casa de senador horas após o assassinato]
Foto : Reprodução/Facebook

Por Kamille Martinho no dia 23 de Janeiro de 2020 ⋅ 16:20

As investigações do assassinato do pastor Anderson do Carmo de Souza apontam que o telefone celular dele foi conectado ao wi-fi da casa do senador Arolde de Oliveira, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, horas depois do crime. O pastou foi morto em julho de 2019, em Niterói, no Rio. As informações são do G1.

De acordo com as apurações, durante a conexão o aparelho já estava com um novo chip, em nome de Yvelise de Oliveira, esposa do senador. Depois de ser ligado na casa do parlamentar, o aparelho foi para Brasília. Lá, o celular recebeu um terceiro chip, em nome de um pastor e foi conectado ao wi-fi da casa de um delegado da Polícia Federal.

A deputada Flordelis sempre afirmou que o aparelho desapareceu depois do crime e sua assessoria informou que ela não comenta a investigação da polícia no caso.

Notícias relacionadas