Brasil

Para evitar vazamento de informação, policiais não sabiam que iriam prender Fabrício Queiroz

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi levado pela PF na manhã desta quinta-feira

[Para evitar vazamento de informação, policiais não sabiam que iriam prender Fabrício Queiroz]
Foto : Reprodução/TV Globo

Por Lara Curcino no dia 18 de Junho de 2020 ⋅ 11:00

Os policiais que participaram, na manhã de hoje (18), da Operação Anjo, não foram informados que iriam prender Fabrício Queiroz, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Os agentes não sabiam para evitar que fossem vazados detalhes sobre a ação.

"Não demos ciência para os policiais para não haver nenhum tipo de vazamento, nada. Ontem fomos contatados pelo delegado geral que recebeu a missão do Ministério Público, e nós cumprimos com êxito. A gente fez um briefing hoje, por volta de 4h, na nossa sede, e seguimos para o local junto com os promotores públicos", disse o delegado da Polícia Civil de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, em entrevista à CNN.

Ainda de acordo com Gonçalves, Queiroz havia tomado remédio para dormir e não conseguiu atender a campainha, por esse motivo os agentes precisaram quebrar a corrente para chegar até o quarto onde o ex-assessor estava dormindo. Além disso, ele não ofereceu qualquer resistência aos policiais. 

Notícias relacionadas