Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Programa Liga da Proteção identifica exposição infantil e combate mendicância em Salvador

A secretária da Sempre, Juliana Portela, destaca a importância da ação. “Sensibilizar as famílias sobre o risco da exposição infantil, sobretudo, nesse período Natalino que, culturalmente, as pessoas vão para as ruas para receber doações feitas pela população, é fundamental".

[Programa Liga da Proteção identifica exposição infantil e combate mendicância em Salvador]
Foto : Divulgação

Por Metro1 no dia 24 de Novembro de 2020 ⋅ 13:24

Equipes do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas), da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), iniciaram ontem (23) o Programa Liga da Proteção. Ao percorrer diversas ruas de Salvador, a equipe identificou, no primeiro dia da ação, 30 pessoas aguardando a oferta de donativos de populares e seis crianças em situação de exposição infantil.

As equipes percorreram os bairros dos Mares, Vale de Nazaré, Piedade, Campo Grande, Vitória, Rio Vermelho e Pituba, locais onde a equipe do Seas atua e identificou nos dois últimos anos, 537 crianças e adolescentes soteropolitanas, e de outros municípios que migram para capital baiana, em situação de exposição, sob a justificativa de arrecadar doações, realizadas pela população em função do período festivo.

Durante a iniciativa, a equipe de abordagem social realizou monitoramento, distribuiu materiais educativos sobre a importância do combate ao trabalho infantil, além de orientar e conscientizar as famílias para que a criança retornasse ao lar. 

A secretária da Sempre, Juliana Portela, destaca a importância da ação. “Sensibilizar as famílias sobre o risco da exposição infantil, sobretudo, nesse período Natalino que, culturalmente, as pessoas vão para as ruas para receber doações feitas pela população, é fundamental. E a Liga da Proteção, em conjunto com outros órgãos da Prefeitura, segue firme no trabalho de monitoramento e acompanhamento por toda a cidade, para que possamos evitar que todo e qualquer direito da criança e adolescente seja violado”, afirma.

Notícias relacionadas