Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

'Se decisão tivesse que ser tomada hoje, elas seriam prorrogadas', diz Bruno Reis sobre medidas restritivas

Decisão sobre os próximos passos da cidade em relação aos decretos de combate ao coronavírus serão anunciadas amanhã (12) ou neste sábado (13)

['Se decisão tivesse que ser tomada hoje, elas seriam prorrogadas', diz Bruno Reis sobre medidas restritivas]
Foto : Valter Pontes / Secom

Por Adele Robichez no dia 11 de Março de 2021 ⋅ 10:20

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse, em transmissão ao vivo hoje (11), que a decisão sobre os próximos passos da cidade em relação aos decretos de combate ao coronavírus será anunciada amanhã (12) ou neste sábado (13). Caso essa decisão precisasse ser tomada hoje, ele revelou que as medidas restritivas seriam estendidas.

"Amanhã ou sábado anunciaremos se as medidas serão prorrogadas ou não. Agora, não tenha dúvidas: se essa decisão tivesse que ser tomada hoje, elas seriam prorrogadas", afirmou o gestor municipal.

Caso, nestes próximos dias, a situação do sistema de saúde da capital venha a melhorar, Bruno informou que há a possibilidade de retomar a abertura do comércio com o horário de funcionamento escalonado. Segundo ele, reuniões estão sendo feitas com comerciantes, para ampliar os indicadores que norteiam as decisões muncipais."Quanto à possibilidade da abertura, iremos retornar desta forma: com horários escalonados de funcionamento", disse o prefeito.  

"Não quero antecipar nenhuma decisão. Nós temos tido a cautela, a prudência, de avaliar, dia a dia, os números, ouvir a opinião de todos, dialogar com todos, para tomar as decisões", reforçou o administrador da cidade. De acordo com ele, as decisões são decididas, principalmente, a partir da situação de regulação de pacientes nas Unidades de Pronto Atendimento.

"Diante do quadro que estamos vendo em Salvador, não há outro caminho que não o isolamento social", concluiu Bruno Reis.

Notícias relacionadas