Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Salvador amanhece com menor número de pacientes aguardando leito de UTI na segunda onda da pandemia

A capital registrou 21 pessoas esperando por vagas em UTI e 25 em leitos clínicos

[Salvador amanhece com menor número de pacientes aguardando leito de UTI na segunda onda da pandemia]
Foto : Valter Pontes / Secom

Por Adele Robichez no dia 26 de Março de 2021 ⋅ 10:51

O prefeito de Salvador Bruno Reis (DEM) comemorou hoje (26), em transmissão ao vivo, o menor número de pacientes aguardando por leitos de Unidade de Terapia Intensiva desde o início da segunda onda da pandemia da Covid-19 na capital. Ele reforçou que o resultado é consequência das medidas restritivas adotadas na cidade, junto com a abertura de leitos para a doença.
 
“Amanhecemos com 21 pacientes aguardando leitos de UTI. É o menor número em todo o enfrentamento a essa segunda onda. Houve uma queda expressiva”, afirmou o gestor municipal.
 
Apesar disso, Reis alertou para a taxa de ocupação de leitos ainda alta, já que ainda há pacientes a serem regulados. Salvador registrou, na manhã de hoje (26), 46 pacientes aguardando, no total, leitos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) municipais. “Os números ainda estão altos: nós temos, nesse momento, 86% de ocupação de leitos de UTI. Claro, ainda temos pacientes a serem regulados e os hospitais de campanha estão cheios”, explicou. 
 
De acordo com o prefeito, as ações que impactaram na queda dos número vão permitir a reabertura do comércio a partir do dia 5 de abril no município. "A prefeitura conclui a abertura dos leitos finais do ginásio de esportes [em Itapuã] até segunda-feira. O governo do estado conclui a Arena Fonte Nova, já começou a abrir mais leitos de UTI no Hospital Metropolitano. Tudo isso, somado às medidas que nós estamos adotando agora, vão dar as condições para  a gente retornar no dia 5 de abril", afirmou.

Notícias relacionadas