Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Cidade

Membro de Chapa 2 é barrado de eleição do Conselho de Odontologia e diz que vai recorrer

Paulo Henrique diz que reúne as condições para concorrer e alega perseguição do atual presidente

Membro de Chapa 2 é barrado de eleição do Conselho de Odontologia e diz que vai recorrer

Foto: Reprodução Instagram

Por: Rodrigo Meneses no dia 18 de setembro de 2021 às 19:27

O dentista Paulo Henrique Alves teve seu nome barrado pela Comissão Eleitoral do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO-BA) de participar das eleições da entidade como membro da Chapa 2. Segundo divulgação nas redes sociais da Chapa 1, adversária no pleito, Paulo não possui registro no órgão e estaria há três anos sem exercer a profissão. 

Paulo afirmou que vai recorrer da decisão e diz reunir as condições necessárias para concorrer. 
“A exigência para compor a chapa e concorrer nas eleições é estar inscrito no conselho há três anos. Minha inscrição é desde 2012. Estou sem exercer a profissão porque me afastei para exercer o cargo de vereador em Mata de São João”, explica. 

A impugnação foi apenas do nome de Paulo, os outros nove membros da Chapa 2 continuam elegíveis. Mesmo assim, Paulo vai recorrer para continuar na disputa.

Paulo argumenta que, apesar de sua chapa ter sido homologada pela Comissão Eleitoral e pelo Plenário do CRO-BA, houve a impugnação de seu nome. Segundo ele, não houve imparcialidade no julgamento ocorrido nesta sexta-feira (17) porque o atual presidente do CRO e candidato à reeleição pela Chapa 1 participou do julgamento. “A metade do plenário é formada por membros da Chapa 1 e a outra metade participa da gestão do atual presidente que concorre à reeleição”, declara.

A assessoria de comunicação do CRO-BA informou que a Chapa 2 tem até segunda-feira (20) pela manhã para substituir o nome de Paulo Henrique ou recorrer ao Conselho Federal de Odontologia.

A eleição para a nova gestão do CRO-BA só vai acontecer oficialmente em 1º de outubro, mas já está gerando polêmica. O pleito deste ano retomou a votação por meio do voto impresso, o que tem gerado polêmica entre as chapas. As regras para as eleições do conselho ainda permitem o envio dos chamados votos por correspondência, quando o profissional não comparece presencialmente para votar, mas envia sua escolha através de ofício. 

Membro de Chapa 2 é barrado de eleição do Conselho de Odontologia e diz que vai recorrer - Metro 1