Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Cidade

Em conversa vazada, donos de resort pedem "limpem a casa" após suspeita de erro em morte de pet

Print em grupo de mensagem mostra orientação de sócia depois de coelho morrer no hotel

Em conversa vazada, donos de resort pedem "limpem a casa" após suspeita de erro em morte de pet

Foto: Reprodução

Por: Gabriel Amorim no dia 30 de novembro de 2021 às 09:21

Depois da denúncia realizada pela tutora Thais Borges sobre a morte de sua coelha Nicinha, que foi encontrada morta após estar hospedada no Jack’s Pet Resort, em Lauro de Freitas, o Metro1 teve acesso a um print de conversas em um grupo de mensagens que reúne sócios e membros da equipe do resort.
 
No registro, uma das sociais do local pede que os funcionários “deixem tudo absolutamente limpo” temendo vistorias que poderiam ser realizadas em razão das denúncias de negligência cometidas no lugar.

Os registros ainda mostram os funcionários repercutindo o assunto desde que a negligência foi denunciada pela tutora nas redes sociais. Uma das sócias chega a comentar “Agora, falar que os cachorros dela estão sendo cuidados lá, ela não fala”, em referência aos dois cachorros da mesma tutora que também estavam hospedados no local. Os prints ainda mostram os funcionários compartilhando registros de mensagens enviadas por jornalistas em busca de um posicionamento do local sobre o caso. 

O Metro1 busca contato com resort desde esta segunda-feira (29), sem sucesso.

Em suas próprias contas pessoais, uma das sócias do local, Jéssica Gaspar, publicou uma nota de esclarecimento onde pede desculpas à tutora e diz se tratar de um caso isolado. A sócia ainda alega estar viajando e afastada do Resort. “Se nós fossemos maus, se fosse só o dinheiro, isso seria recorrente, e vocês sabem que não é. Estamos mal conosco mesmos por isso. Não queríamos isso, e não nos organizamos de qualquer jeito. Não é um fato comum, nossos hóspedes não são maltratados”, diz trecho da nota.

Em outra passagem do texto a cuidadora acusa a tutora de insistência para que Nincinha fosse hospedada e assume que o local não tinha costume de receber coelhos.”Embora a empresa não hospede coelhos, o animal foi recepcionado Jacks Pet Resort em virtude da amizade entre uma de nossas sócias e a Sra. Thais Borges Mascarenhas, tendo a mesma insistido que seria apenas colocar comida e água, uma vez que faria uma viagem e não teria com quem deixar o animal”, alega. 

A tutora, por sua vez, compartilhou prints de conversas onde questiona se o hotel recebe coelhos para negar o argumento que tenha insistido na reserva. Na conversa compartilhada por Thaís, o representante do hotel afirma que é possível receber Nicinha e que a própria Jéssica Gaspar cuidaria do animal. 

Thais ainda alerta que o coelho não poderia dividir espaço com outros animais. E obtém a seguinte resposta de um funcionário: “Vai não, relaxe. Kkkk’.

O Metro1 tentou contato novamente com uma das sócias do resort e segue sem respostas.

Em conversa vazada, donos de resort pedem "limpem a casa" após suspeita de erro em morte de pet - Metro 1