Terça-feira, 28 de junho de 2022

Cidade

Defensorias questionam prefeitura de Salvador por burocracia na vacinação de crianças

Está sendo exigida cópia de documentos pessoais da criança e do responsável como condição para a imunização do público infantil contra a Covid-19

Defensorias questionam prefeitura de Salvador por burocracia na vacinação de crianças

Foto: Bruno Concha/Secom PMS

Por: Metro1 no dia 18 de janeiro de 2022 às 15:42

Em ação conjunta, a Defensoria Pública União (DPU) e a Defensoria Pública do Estado da Bahia pedem esclarecimentos da Prefeitura de Salvador e da Secretaria Municipal de Saúde sobre a exigência de apresentação de cópia de documentos pessoais da criança e do responsável como condição para a imunização do público infantil contra a Covid-19. A condicionante estaria sendo exigida pela equipe de vacinação instalada no Parque da Cidade.  O Metro1 abordou o problema em uma matéria publicada nesta segunda-feira (17).

Fernanda Uzêda, de 32 anos, mãe de um menino de 11, não levou as cópias dos documentos dela e da criança e por isso o filho não recebeu a vacina. Desempregada, a mãe explicou que não tinha dinheiro para tirar as cópias.

Segundo o ofício enviado nesta segunda-feira (17) pelas defensorias, a apresentação de cópia de documentos como condição para a aplicação da vacina “parece desconsiderar a realidade social de boa parte do público-alvo e burocratizar o acesso à vacina”. Por isso, além do pedido de esclarecimentos, os defensores recomendam que a Prefeitura e a Secretaria garantam os recursos necessários para viabilizar a extração de cópias em todos os pontos de vacinação.

Defensorias questionam prefeitura de Salvador por burocracia na vacinação de crianças - Metro 1