Quarta-feira, 28 de julho de 2021

Cidade

Vice-reitor da Ufba vê como positiva “invasão” de ritmos na folia baiana

Há alguns anos, o folião que vai para a Avenida não ouve apenas as tradicionais músicas de Axé, que consagraram a festa em várias partes do mundo. Com o crescimento da presença de ritmos como o sertanejo e o forró, a diversidade musical no Carnaval vêm dividindo opiniões. [Leia mais...]

Vice-reitor da Ufba vê como positiva “invasão” de ritmos na folia baiana

Foto: Tácio Moreira/Metropress

Por: Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 01 de fevereiro de 2016 às 08:03

Há alguns anos, o folião que vai para a Avenida não ouve apenas as tradicionais músicas de Axé, que consagraram a festa em várias partes do mundo. Com o crescimento da presença de ritmos como o sertanejo e o forró, a diversidade musical no Carnaval vêm dividindo opiniões. Porém, para o vice-reitor da Universidade Federal da Bahia e pesquisador em Cultura, Paulo Miguez, a entrada de novos ritmos não deve ser vista como fator negativo.

" Vejo isso como uma forma positiva. Ontem teve um momento no Furdunço que isso me veio a cabeça, havia um trio com batuques e cantaram a música de Michael Jackson. Isso não é problema, é algo que mostra a vitalidade do Carnaval, o encontro de trios na Praça Castro Alves é a prova disso, vejo muito bem a chegada de novos artistas e novos ritmos”, avaliou em entrevista à Rádio Metrópole nesta segunda-feira (1º).

Vice-reitor da Ufba vê como positiva “invasão” de ritmos na folia baiana - Metro 1