Cidade

Shoppings assinam termo para cobrança de estacionamento em Salvador

Representantes dos shoppings centers de Salvador assinaram nesta quinta-feira (18) um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) com o município a respeito da cobrança de estacionamento em Salvador. Após reunião com membros da prefeitura, os shoppings aceitaram as condições impostas pela gestão municipal. [Leia mais...]

[Shoppings assinam termo para cobrança de estacionamento em Salvador]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Simoni no dia 18 de Junho de 2015 ⋅ 19:05

Representantes dos shoppings centers de Salvador assinaram nesta quinta-feira (18) um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) com o município a respeito da cobrança de estacionamento em Salvador. Após reunião com membros da prefeitura, os shoppings aceitaram as condições impostas pela gestão municipal.

"Desde o primeiro momento que a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) conseguiu a decisão junto ao STF, o prefeito de Salvador ACM Neto  disse  que a cobrança não realizada feita sem que os estabelecimentos se submetessem às exigências da Prefeitura e assim foi feito", afirmou o secretário Silvio Pinheiro, da Sucom.

Caso se recusasse a permitir a cobrança, a Prefeitura de Salvador teria que pagar uma multa de R$ 20 milhões só este ano, e ainda teria de arcar com mais R$ 4,5 milhões, valor devido pelo município durante o tempo em que impetrou recursos e conseguiu protelar a cobrança. 

Durante as negociações com a gestão municipal, os shoppings abriram mão da multa e também aceitaram outras condições para a obtenção do Termo de Viabilidade de Localização (TVL). Entre as condições, está o aumento de 100% no tempo de tolerância, de 15 para 30 minutos (um dos maiores do Brasil).

Além disso, com a mudança, a Transalvador irá acompanhar a observância de vagas para deficientes físicos e idosos, inclusive com o poder de multar os infratores e guinchar os veículos, a implantação de vigilância eletrônica e reforço na presença de seguranças para proteger os clientes. "Todas essas medidas beneficiam os consumidores", afirmou Silvio Pinheiro. 

Notícias relacionadas