Cidade

Para evitar vandalismo, áreas históricas terão vigilantes especializados

Para combater os frequentes casos de vandalismo contra o patrimônio público, trechos históricos de Salvador como o Passeio Público, no Campo Grande); Unhão, na Avenida Contorno; Praça das Artes e Solar Ferrão, no Pelourinho, serão protegidos por vigilantes treinados pela diretoria de Museus (Dimus) do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

[Para evitar vandalismo, áreas históricas terão vigilantes especializados]
Foto : Secom/Bahia

Por Bárbara Silveira no dia 20 de Fevereiro de 2016 ⋅ 11:07

Para combater os frequentes casos de vandalismo contra o patrimônio público, trechos históricos de Salvador como oPasseio Público, no Campo Grande); Unhão, na Avenida Contorno; Praça das Artes e Solar Ferrão, no Pelourinho, serão protegidos por vigilantes treinados pela diretoria de Museus (Dimus) do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

De acordo com a Secult, trinta vigilantes do instituto receberam certificados de conclusão da oficina de ‘Educação Patrimonial’ na manhã da última sexta-feira (19), no Palácio da Aclamação. “É fundamental que vigilantes de espaços com importância museológica e arquitetônico-histórica conheçam o que protegem. Só protege quem valoriza e só valoriza quem conhece. Numa próxima etapa faremos cursos com a Polícia Militar", afirmou o diretor geral do Ipac, João Carlos de Oliveira

 

Notícias relacionadas

[Lancha pega fogo na Baía de Todos-os-Santos]
Cidade

Lancha pega fogo na Baía de Todos-os-Santos

Por Juliana Almirante/ Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 08:00 em Cidade

De acordo com a assessoria do Comando do 2º Distrito Naval, a Capitania dos Portos foi acionada e ainda apura informações

[Mercado Municipal de Cajazeiras: 2 anos em reforma ]
Cidade

Mercado Municipal de Cajazeiras: 2 anos em reforma 

Por Alexandre Galvão no dia 19 de Setembro de 2019 ⋅ 09:00 em Cidade

A Superintendência de Obras Públicas (Sucop) não respondeu, mas o Diário Oficial do Município denunciou: a empresa vencedora da licitação foi a Qualy Engenharia