Quinta-feira, 29 de julho de 2021

Cidade

Neto se diz preparado para ano difícil e fala que números do IPTU preocupam

Após a reunião sobre a Nota Salvador, realizada na manhã desta segunda-feira (22), no Palácio Thomé de Souza, o prefeito ACM Neto (DEM) comentou a queda de arrecadação no Imposto sobre a Propriedade Predial Urbana (IPTU), em Salvador. [Leia mais...]

Neto se diz preparado para ano difícil e fala que números do IPTU preocupam

Foto: Tácio Moreira/Metropress

Por: Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 22 de fevereiro de 2016 às 11:57

Após a reunião sobre a Nota Salvador, realizada na manhã desta segunda-feira (22), no Palácio Thomé de Souza, o prefeito ACM Neto (DEM) comentou a queda de arrecadação no Imposto sobre a Propriedade Predial Urbana (IPTU), em Salvador.

De acordo com o prefeito, desde o último ano, a prefeitura já sentia os efeitos da crise econômica e a redução nos números se dá, porque muitos contribuintes optaram pelo parcelamento da dívida. "Só vamos saber exatamente no mês de março depois que forem apuradas todas as parcelas do pagamento e a gente possa fazer uma contabilização comparando com o ano de 2015. Porém, os números preliminares indicam uma queda real, contando a inflação, de aproximadamente 10% no que foi arrecadado", disse Neto.

"A gente evidenciou que diferente de 2015, esse ano houve um número maior de contribuintes que optaram pelo pagamento parcelado, isso pode atenuar o número que estou colocando pra vocês. Nós nos preparamos para que esse ano fosse de dificuldade em termos de arrecadação e justamente por isso decidimos congelar R$ 1,5 bilhões do orçamento da prefeitura", ressaltou.

Neto admitiu que os números geram preocupação. "Meu compromisso em manter o equilíbrio das contas do município é total. Vamos regular as despesas sempre de acordo com o que a prefeitura está arrecadando, mas não posso deixar de registrar que os primeiros números do IPTU trazem uma certa preocupação por conta dessa queda que aconteceu", concluiu.

Neto se diz preparado para ano difícil e fala que números do IPTU preocupam - Metro 1