Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 12 de abril de 2024

Cidade

Passageiros processam TAP por operar voos de Salvador com aviões terceirizados e de ‘baixa qualidade’

Clientes afirmam que a Tap Air Portugal vende os voos fretados sem especificar posteriormente qual aeronave realizará a conexão internacional

Passageiros processam TAP por operar voos de Salvador com aviões terceirizados e de ‘baixa qualidade’

Foto: Divulgação/Tap Air Portugal

Por: Metro1 no dia 10 de agosto de 2023 às 10:05

Atualizado: no dia 10 de agosto de 2023 às 18:22

Uma das duas linhas aéreas que realizam o transporte direto entre Salvador e Europa, a Tap Air Portugal, tem acumulado queixas entre os baianos sobre sua qualidade do serviço. Isso porque os voos têm sido feitos em aeronaves terceirizadas, antigas e com o padrão inferior ao pacote comprado pelos clientes. A empresa está envolvida em 1.452 processos, de acordo com o JusBrasil.

Segundo os clientes, a Tap Air Portugal vende os voos fretados sem especificar posteriormente qual aeronave realizará a conexão internacional. Ainda de acordo com os relatos, apenas um mês antes os passageiros tomam conhecimento por qual aeronave será feito o deslocamento. Na maioria dos casos, a gravidade é ainda maior: “Vende uma coisa e entrega outra”, disse um passageiro, em um site de análise de qualidade do serviço de empresas, cuja avaliação geral do perfil da TAP Air Portugal é desaprovada.

“A minha ida foi na executiva em voo operado pela TAP, conforme contratado. Já no retorno ocorreu que a passagem era da TAP em avião moderno Airbus 330-900Neo, até o check-in constava voo operado pela TAP. Para a nossa surpresa, na hora de entrar no avião ficamos sabendo que seria operado pela WAMOS Air, companhia espanhola de voos fretados, o avião um antigo Airbus 330-300, bastante inferior ao que havíamos comprado”, relatou outra cliente, que saiu de Salvador para Lisboa, em Portugal.

Outra queixa registrada diretamente à reportagem do Metro1 é que a linha aérea não provém os serviços comprados pelos clientes. “Eu voltei com um grupo de 48 pessoas de Lisboa e o voo era fretado. Muitos idosos tinham comprado aquele assento com mais espaço e o avião não tinha esse tipo de assento. Foi bem complicado”, disse um cliente, que não quis relevar a identidade. 

Ao Metro1, o advogado João Passos afirmou que a prática configuraria violação ao direito do consumidor: “Ao pagar pela passagem, o cliente espera um nível de qualidade e conforto que não é entregue pela empresa ao final. Essa conduta frustra a expectativa do passageiro e pode ser considerada publicidade enganosa, já que induz o consumidor ao erro”, afirmou. 

A Wamos Air, anteriormente conhecida como Pullmantur Air, é uma cia aérea charter espanhola, com sede em Madrid. De acordo com levantamento do portal Bahia Econômica entre os principais aeroportos do Nordeste, as saídas de Recife e Fortaleza seguem operadas pelos aviões da própria TAP, e somente os voos da rota Salvador-Lisboa teriam sido afetados  com a mudança.