Cidade

Dirigente hoteleiro sobre Centro de Convenções no Comércio: "Isso não existe"

Glicério defendeu que todos os investimentos devem ser aplicados na reforma do equipamento e não na construção de um novo espaço no Comércio, algo que segundo ele, gerará prejuízos para a indústria hoteleira da capital. [Leia mais...]

[Dirigente hoteleiro sobre Centro de Convenções no Comércio:
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 28 de Março de 2016 ⋅ 11:04

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (ABIH-BA), Glicério Lemos, foi o entrevistado desta segunda-feira (28), no programa Seis em Ponto, da Rádio Metrópole, e comentou o imbróglio do Centro de Convenções, em Salvador, fechado desde o último ano.

Glicério defendeu que todos os investimentos devem ser aplicados na reforma do equipamento e não na construção de um novo espaço no Comércio, algo que segundo ele, gerará prejuízos para a indústria hoteleira da capital. "Como é que faz outro Centro de Convenções acabando com o que já existe? Vai ser muita quebradeira, muitas demissões. Isso não existe", afirmou.

"Apelo para a compreensão do governador [Rui Costa], do secretário de Turismo [Nelson Pelegrino] que encare dessa forma. Não podemos tirar milhares de leitos que foram criados e viabilizados porque o Centro de Convenções está naquele lugar. Não pode mudar de uma hora para a outra", destacou.

Na opinião do dirigente hoteleiro, a lentidão no processo impede Salvador de receber grandes eventos, além de contribuir para a crise no setor. "O Centro de Convenções precisa de um investimento de R$ 50, 60 milhões. O estado também recebe o retorno. Temos que ter um mínimo para ficar competitivo. Em Fortaleza, João Pessoa, Natal, são equipamentos novos. Salvador, como é que vai concorrer?", finalizou.

 

Notícias relacionadas