Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Domingo, 14 de abril de 2024

Cidade

Com chuvas intensas em fevereiro, Salvador tem aumento de quase 400% em deslizamentos e alagamentos

A capital baiana atingiu mais que o triplo da média de chuvas esperado para o período

Com chuvas intensas em fevereiro, Salvador tem aumento de quase 400% em deslizamentos e alagamentos

Foto: Jefferson Peixoto/Secom PMS

Por: Maria Eduarda Matos no dia 04 de março de 2024 às 08:58

Atualizado: no dia 04 de março de 2024 às 12:07

Fevereiro foi embora deixando em Salvador um marco causado pelas chuvas intensas e volumes de água além do esperado. Só no mês do Carnaval, a Defesa Civil (Codesal) registrou 63 ocorrências de deslizamentos de terra e 32 registros de alagamento de imóveis na capital baiana.

Os números cresceram significativamente comparados ao mesmo período do ano passado, quando, entre deslizamentos e alagamentos, foram registradas 20 ocorrências no total. Isso significa um salto de 375% no número de registros. 

A estação pluviométrica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) de Ondina registrou que fevereiro teve um acúmulo de chuvas três vezes maior do que o esperado. Dados do Centro de Monitoramento de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador (Cemadec) indicam que o período chegou a totalizar 332,5 mm de precipitação. O valor representa o maior volume de chuva para o mês desde 2005, há 19 anos, quando foram registrados 349,4 mm.

Ao Metro1, a meteorologista do Inmet, Cláudia Valéria, explicou que essa situação foi causada pelo “favorecimento dos sistemas meteorológicos em formar um canal de umidade sobre o estado, provocando chuvas volumosas em grande parte das regiões”.

Os bairros com ocorrências mais significativas foram: São Marcos, Sete de Abril, Sussuarana, Paripe, Fazenda Grande do Retiro, Castelo Branco e Cajazeiras 8.