Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Cidade

/

Sirene de alerta para deslizamentos é acionada em três comunidades de Salvador

Cidade

Sirene de alerta para deslizamentos é acionada em três comunidades de Salvador

Com a sirene acionada, os moradores das comunidades devem deixar seus imóveis e se dirigirem para locais seguros

Sirene de alerta para deslizamentos é acionada em três comunidades de Salvador

Foto: Reprodução/Codesal

Por: Metro1 no dia 16 de abril de 2024 às 17:18

Atualizado: no dia 16 de abril de 2024 às 17:31

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) acionou, na tarde desta terça-feira (16), a sirene de alerta para deslizamentos nas comunidades de Creche, Moscou e Bosque Real, nos bairros de Castelo Branco e Sete de Abril, respectivamente. 
Com a sirene acionada, os moradores das comunidades devem deixar seus imóveis e se dirigirem para locais seguros. A Codesal também deixa à disposição o canal de comunicação para emergência, o disque 199.

A previsão é de continuidade de chuva pelo resto do dia, com céu nublado a parcialmente nublado, acompanhada por raios e trovoadas a qualquer hora. As informações foram divulgadas pela Codesal, que tem atuado em nível de alerta devido ao potencial de deslizamentos. O temporal foi causado pelo avanço de uma frente fria sobre o Oceano Atlântico.

Os maiores acumulados de chuva nesta terça-feira em Salvador foram registrados nas localidades da Chapada do Rio Vermelho, Federação, Engenho Velho de Brotas, Parque da Cidade  e Brotas.

Na última segunda-feira (8), a sirene de emergência foi acionada em cinco comunidades de Salvador: Calabetão, Vila Picasso, Bom Juá, Mangabeira e Voluntários da Pátria. Por conta da   localização, essas localidades estão entre as 14 áreas de risco em estado crítico. Além delas, Mamede, Irmã Dulce, Mangabeira 2, Creche, Moscou, Baixa do Cacau, Bosque Real e Olaria também têm Sistema de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador (Codesal) e são monitoradas constantemente como em estado crítico. 

Outras 150 localidades são apontadas como áreas de risco para deslizamento, mas sem estado crítico.