Cidade

Diretor do MAM deixa cargo por ser contra gravação do programa "Esquenta"

O diretor do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), Zivé Giudice, entregou seu cargo nesta terça-feira (23) por discordar da autorização do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) concedida para a gravação do programa da Rede Globo, "Esquenta". O cargo foi entregue ao secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal quem o convidou para gerir o museu, em 2015. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Instagram MAMBA

Por Luiza Leão no dia 23 de Agosto de 2016 ⋅ 18:46

O diretor do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), Zivé Giudice, entregou seu cargo nesta terça-feira (23) por discordar da autorização do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) concedida para a gravação do programa da Rede Globo, "Esquenta". O cargo foi entregue ao secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal quem o convidou para gerir o museu, em 2015.

De acordo com Giudice, a autorização fere as regras de funcionamento do local que às segundas-feiras atende atividades internas como demandas de gravação e fotografia. Segundo ele, a produção do programa recorreu ao Ipac, responsável por questões técnicas, para conseguir a autorização que já havia sido negada anteriormente pela direção do local.

A gravação do Esquenta em dia e horários inoportunos, acabou interferindo na agenda do espaço e crianças deixaram de participar de atividades educativas porque a visita foi cancelada. O gestor acredita que a instituição "fez um gesto à revelia da minha orientação, desconsiderando a minha autoridade” e garante que não se trata de uma perseguição contra uma TV ou empresa. Após o ocorrido, a produção do programa desistiu de gravar no MAM.

Notícias relacionadas

[Fabrício Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos]
Cidade

Fabrício Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos

Por Leo Sousa no dia 20 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:00 em Cidade

Nos arquivos do Coaf consta que as movimentações financeiras de ex-motorista de Flávio Bolsonaro tiveram um volume maior do que o que foi divulgado em dezembro