Cidade

Prefeitura regulamenta atividade dos mototaxistas em Salvador

O prefeito ACM Neto regulamentou nesta quarta-feira (22), durante ato no Palácio Thomé de Souza, a atividade de mototaxista em Salvador. De acordo com ele, a regulamentação nas vésperas do Carnaval foi proposital. "Nós decidimos assinar a regulamentação da atividade de mototaxi antes do Carnaval para afastar qualquer dúvida ou debate sobre ser possível ou não utilizar esse meio de locomoção na cidade" [Leia mais...]

[Prefeitura regulamenta atividade dos mototaxistas em Salvador]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 22 de Fevereiro de 2017 ⋅ 16:53

O prefeito ACM Neto regulamentou nesta quarta-feira (22), durante ato no Palácio Thomé de Souza, a atividade de mototaxista em Salvador. De acordo com ele, a regulamentação nas vésperas do Carnaval foi proposital.

"Nós decidimos assinar a regulamentação da atividade de mototaxi antes do Carnaval para afastar qualquer dúvida ou debate sobre ser possível ou não utilizar esse meio de locomoção na cidade. Agora é oficial, está regulamentada profissão e atividade. Os mototaxistas vão poder, não só durante o carnaval, mas depois também, desempenhar a sua atividade sendo fiscalizados e cobrados, tendo que seguir uma série de regras e obrigações, especialmente no que se refere à segurança para o usuário", afirmou o prefeito.

Durante o carnaval, foi construída uma estrutura especial para quem pretender utilizar o serviço. Serão duas vias exclusivas em Ondina e uma outra na Avenida Centenário. Segundo ACM Neto, os corredores especiais vão dar "rapidez e velocidade" aos deslocamento dos foliões. "Passado o período da festa, vamos começar a fazer a concessão dos alvarás e a partir daí todo esse regulamento tem validade", declarou Neto.

Notícias relacionadas

[Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS ]
Cidade

Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS

Por Juliana Almirante no dia 12 de Outubro de 2019 ⋅ 09:00 em Cidade

Segundo a polícia, ele oferecia as oportunidades de emprego, se passava pelo motorista de um suposto contratante, e dopava as mulheres, antes de cometer os crimes