Cidade

Obras do BRT devem terminar em 36 meses, prevê secretário de Mobilidade

O secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, falou em entrevista à Rádio Metrópole, no começo da tarde desta quarta-feira (15) sobre o edital de licitação do BRT, assinado na terça-feira (14) pelo prefeito de Salvador ACM Neto. [Leia mais...]

[Obras do BRT devem terminar em 36 meses, prevê secretário de Mobilidade]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 15 de Março de 2017 ⋅ 12:15

O secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, falou em entrevista à Rádio Metrópole, no começo da tarde desta quarta-feira (15) sobre o edital de licitação do BRT, assinado na terça-feira (14) pelo prefeito de Salvador ACM Neto.

A primeira etapa da obra vai ligar o Parque da Cidade até a região da rodoviária. "O BRT vai resolver também as questões das macrodrenagens, teremos dois viadutos na área do Parque da Cidade. Quando estiver pronto, a população usará o BRT que sairá do Lucaia até o Parque da Cidade", explicou. 

Fábio Mota ressaltou que o primeiro trecho da obra custou R$ 408 milhões, valor repassado pela Caixa Econômica. No segundo trecho, serão R$ 300 milhões do governo federal e R$ 112 milhões de empréstimos tomados pela prefeitura de Salvador. 

Segundo Mota, a prefeitura não vai esperar acabar a primeira etapa da obra para começar a licitar a segunda. 

"A prefeitura fez o dever de casa e pôde tomar o recurso para a obra. Na segunda etapa, a verba maior vem do governo federal. O primeiro trecho vai até o Parque da Cidade e o segundo trecho vai do Parque da Cidade até a Lapa. Nós vamos trabalhar para que a obra não passe dos 30, 36 meses. Pretendemos, no segundo semestre, começar as obras do primeiro trecho e a licitação das obras para o segundo trecho", disse. 

Notícias relacionadas

[Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS ]
Cidade

Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS

Por Juliana Almirante no dia 12 de Outubro de 2019 ⋅ 09:00 em Cidade

Segundo a polícia, ele oferecia as oportunidades de emprego, se passava pelo motorista de um suposto contratante, e dopava as mulheres, antes de cometer os crimes