Cidade

Ministro do STF Barroso e FHC defendem legalização: 'Guerra às drogas fracassou'

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso participou nesta terça-feira (28) do seminário sobre descriminalização do uso de drogas, promovido pela Fundação Fernando Henrique Cardoso, e defendeu a legalização, com regulação rígida pelo Estado, de todos os tipos de drogas no país. [Leia mais...]

[Ministro do STF Barroso e FHC defendem legalização: 'Guerra às drogas fracassou']
Foto : ASCOM Polícia Civil

Por Laura Lorenzo no dia 28 de Março de 2017 ⋅ 15:57

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso participou nesta terça-feira (28) do seminário sobre descriminalização do uso de drogas, promovido pela Fundação Fernando Henrique Cardoso, e defendeu a legalização, com regulação rígida pelo Estado, de todos os tipos de drogas no país.

De acordo com Barroso, a legalização das drogas quebraria o poder do tráfico nas comunidades carentes e reduziria os casos de vítimas inocentes e de jovens humildes capturados pelo tráfico. Ainda segundo o ministro, o Estado tem o papel de desincentivar o consumo das drogas e mostrar seus malefícios. “Não estamos defendendo as drogas, temos que enfrentar [o problema]. A guerra às drogas fracassou no mundo inteiro”. Para Barroso, a ilegalidade só assegura o monopólio do traficante.

Segundo o ministro, consumo recreativo, em ambiente privado, não deve ser proibido. “Cada um faz as suas escolhas de vida, e talvez este [consumo de drogas] não esteja entre os maiores riscos”, disse. O ministro defendeu ainda que réus primários, com bons antecedentes, flagrados com drogas não deveriam ser presos preventivamente, mas receber outras punições, como prestação de serviço.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também esteve no debate e disse que, quando governou o país, cometeu erros na política de combate às drogas, como repressão e ações simbólicas como o corte de pés de maconha, assim como o ministro recém-empossado no STF, Alexandre de Moraes. “Ele [Alexandre de Moraes] vai perceber depois que [cortar pés de maconha] não adianta nada”, disse FHC. 

Notícias relacionadas