Cidade

Mesmo após muitas promessas da prefeitura, Estrada Velha continua abandonada

Se você não está acostumado, percorrer os cerca de 20 km da Av. Aliomar Baleeiro, mais conhecida como Estrada Velha do Aeroporto, certamente levará mais tempo do que pensa. A via que liga a BR-324 a Cajazeiras, Fazenda Grande e Boca da Mata tem sido esquecida pela gestão de ACM Neto (DEM) — que, mesmo após muitas promessas, ainda não revitalizou a área [Leia mais...]

[Mesmo após muitas promessas da prefeitura, Estrada Velha continua abandonada]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 29 de Setembro de 2017 ⋅ 08:29

Se você não está acostumado, percorrer os cerca de 20 km da Av. Aliomar Baleeiro, mais conhecida como Estrada Velha do Aeroporto, certamente levará mais tempo do que pensa. A via que liga a BR-324 a Cajazeiras, Fazenda Grande e Boca da Mata tem sido esquecida pela gestão de ACM Neto (DEM) — que, mesmo após muitas promessas, ainda não revitalizou a área.

Principal acesso para bairros populosos da cidade, a Estrada Velha do Aeroporto submete seus usuários a um ambiente amedrontador, sobretudo à noite. Além de não ter a estrutura necessária, já que foi construída na década de 1940, durante a 2º Guerra Mundial, e não acompanhou o crescimento da cidade, a avenida é repleta de curvas perigosas e está tomada pelos buracos e desníveis no asfalto.

Desde 2015, a Metrópole ouve as promessas da Prefeitura. No início, na gestão do secretário de Infraestrutura Paulo Fontana, a obra foi orçada em R$ 76 milhões – valor que ficou inviável durante a crise. Depois disso, mais promessas e nenhuma ação.

Reforma prevista para 2016 não saiu do papel
Em fevereiro do ano passado, Fontana alegou a crise como motivo da redução do custo do projeto de R$ 76 milhões para “R$ 50 milhões e poucos”. Segundo ele, a realização dependia do montante arrecadado com o Imposto sobre a Propriedade Predial Urbana (IPTU) de 2016. “Se não houver caixa para isso, vamos fazer uma requalificação das áreas mais críticas. Tenho que ver o perfil da nossa arrecadação. Se for positivo, vai ter uma maior disponibilidade. Mas, de qualquer maneira, nós vamos fazer algum melhoramento lá”, prometeu.
Mas a realidade contradisse Fontana. Segundo a própria secretaria de Infraestrutura, o projeto não teve andamento.

Sem prazo para obra
Atualmente, o cargo de Fontana é ocupado por Almir Melo Júnior, atual secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas. Procurada pela Jornal da Metrópole, a pasta indicou o superintendente de Obras Públicas, Orlando Castro, para falar sobre a tão esperada obra na via.

De acordo com Castro, o processo está “sendo finalizado”. “Só que ele é coordenado pela Seinfra, com Almir, mas nós estamos finalizando, captando recurso para finalizarmos”, disse.
Questionado, então, sobre prazos, Castro não soube responder. “Como está na Seinfra, para término, eu não sei precisar se é daqui a 30 dias, pois a parte de projetos está ligada a Almir”, completou.

Notícias relacionadas