Cidade

Temendo demissões, rodoviários metropolitanos protestam; governo se diz "surpreso"

O secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, relatou que a gestão estadual foi "surpreendida" pela manifestação de motoristas e cobradores metropolitanos na manhã desta segunda-feira (2), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. [Leia mais...]

[Temendo demissões, rodoviários metropolitanos protestam; governo se diz
Foto : Matheus Morais/Metropress

Por Matheus Simoni e Matheus Morais no dia 02 de Outubro de 2017 ⋅ 14:58

O secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, relatou que a gestão estadual foi "surpreendida" pela manifestação de motoristas e cobradores metropolitanos na manhã desta segunda-feira (2), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Em entrevista ao Metro1, ele destacou que a alteração feita nas linhas do modal já estava prevista no início da construção do sistema viário da capital baiana. "A integração do sistema metropolitano com o sistema de ônibus de Salvador e com o metrô já é prevista há mais de quatro ou cinco anos, quando assinaram o primeiro termo de compromisso. João Henrique ainda era prefeito. O processo se deu lentamente, nos últimos meses tiveram discussões no Ministério Público em relação a esse assunto", disse o secretário.

Segundo Cavalcanti, os sindicatos da categoria estiveram presentes em boa parte das reuniões entre a Prefeitura e o Governo da Bahia, juntamente com o Ministério Público. "Fomos, de certa forma, surpreendidos com essa movimentação de hoje de um dos sindicatos. São três sindicatos que envolvem o processo, o de Camaçari, o de Salvador e o de Metropolitanos. A Secretaria de Infraestrutura não foi procurada nesses dias. A notícia que tem é de que eles estariam no Ministério Público do Estado. O redesenho do sistema se dá e existem muitas informações desencontradas e extrapoladas. As linhas vão diminuir, mas nós temos que aumentar a quantidade de ônibus, já que a frequência do metrô é de 3 em 3 minutos", afirmou.

Marcus Cavalcanti também destacou a aprovação do sistema por parte da população. Segundo ele, pesquisas feitas pela pasta revelam que os passageiros estão satisfeitos com o resultado da integração. "O metrô, na hora de pico, chega trem de três em três minutos. Tem que ter ônibus saindo nesse intervalo. Além disso, vamos aumentar a capilaridade das linhas metropolitanas para dar maior acesso às vias metropolitanas que não são feitas na integrada. O sistema está sendo redesenhado e há um reforço de linhas de Salvador para receber esse passageiro do metropolitano. É um pouco de desinformação, mas tenho certeza de que a população já sentiu, nos primeiros dias, a melhora do sistema. Hoje pela manhã, os dados que tivemos foi de uma movimentação muito boa", finalizou.

Leia mais:

>>> Mota diz que redesenho das linhas vem para "enfrentar problemas crônicos"

>>> Rodoviários metropolitanos fazem protesto contra possível demissão na manhã desta segunda

Notícias relacionadas