Cidade

Jorge Portugal nega mágoa com Rosemberg e diz que deixou Cultura por recomendação médica

A cerimônia de posse da nova Secretária de Cultura, Arany Santana, aconteceu nesta segunda-feira (2) e o agora ex-secretário da pasta afirmou estar muito satisfeito de passar a responsabilidade do cargo para a sucessora. "Saio muito feliz, muito satisfeito, porque é uma mulher negra, vinda do fundo da cultura, do coração da cultura, que continua essa obra que deve ter pelo menos uns quatro ou cinco itens", disse. [Leia mais...]

[Jorge Portugal nega mágoa com Rosemberg e diz que deixou Cultura por recomendação médica]
Foto : Tácio Moreira /Metropress

Por Laura Lorenzo e Matheus Morais no dia 02 de Outubro de 2017 ⋅ 16:32

A cerimônia de posse da nova secretária de Cultura, Arany Santana, aconteceu nesta segunda-feira (2) e o agora ex-secretário da pasta afirmou estar muito satisfeito de passar a responsabilidade do cargo para a sucessora. "Saio muito feliz, muito satisfeito, porque é uma mulher negra, vinda do fundo da cultura, do coração da cultura, que continua essa obra que deve ter pelo menos uns quatro ou cinco itens", disse.

Portugal ainda contou que decidiu deixou a secretaria após um pedido feito pelo seu médico. "Eu estava cansado, sou um homem de 61 anos de idade. O meu médico disse: ʹOlhe, você teve um AVC faz nove meses, está muito pesado para você. Você já deu sua contribuição, converse com Rui e vá fazer uma coisa mais tranquilaʹ", disse.

Questionado sobre possíveis mágoas deixadas durante seu período no cargo, Portugal negou, minimizando inclusive as ʹrusgasʹ com o deputado Rosemberg Pinto — que teria interesse em comandar a pasta. "Rosemberg e eu somos dois grandes camaradas. A gente pode rusgar as vezes, eu mando ele para aquele lugar, ele me manda para aquele lugar. Mas não tem inimizade, é coisa de amigo que rusga e depois fica de bem", afirmou.

O ex-secretário deixou o cargo cantando a música ʹMaluco Belezaʹ, de Raul Seixas, e aproveitou a oportunidade para lembrar sobre sua contribuição para a Bahia. "Lembrem as pessoas que esse foi o secretário que executou mais valores do fundo de cultura em todas as épocas da secretaria: R$ 46 milhões", completou Portugal.

Notícias relacionadas