Cidade

Transalvador explica funcionamento da intervenção viária na Orla; haverá ʹtempo de ajusteʹ

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, falou ao Metro1 na tarde desta quarta-feira (11), durante a inauguração da intervenção viária na Avenida Octávio Mangabeira, na altura do Jardim dos Namorados, e informou que, apesar de garantir melhorias, ainda deve levar cerca de duas semanas até que as obras apresentem reflexo real no fluxo da região. [Leia mais...]

[Transalvador explica funcionamento da intervenção viária na Orla; haverá ʹtempo de ajusteʹ]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Laura Lorenzo e Matheus Simoni no dia 11 de Outubro de 2017 ⋅ 15:56

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, falou ao Metro1 na tarde desta quarta-feira (11), durante a inauguração da intervenção viária na Avenida Octávio Mangabeira, na altura do Jardim dos Namorados, e informou que, apesar de garantir melhorias, ainda deve levar cerca de duas semanas até que as obras apresentem reflexo real no fluxo da região.

"É importante dizer isso: não é mágica. Nós não vamos abrir a obra e tudo vai ser resolvido. Demora um tempo para as pessoas se reprogramarem, reprogramarem seus percursos, entenderem a dinâmica. A gente acredita que em cerca de duas semanas a gente consegue já ter um cenário mais real das mudanças, até porque a gente tem ajustes a fazer, principalmente dos tempos semáforicos", disse o superintendente.

Fabrizzio explicou como foi feito o planejamento para aumentar a fluidez da região, dividindo o veículos que vão seguir para a Avenida Professor Magalhães Neto ou para a Pituba. "Sem dúvida nenhuma esse é um dos pontos mais complicados da orla. Tem um grande fluxo de veículos que vêm sentido Pituba e que junta com o fluxo muito grande da [Avenida Professor] Magalhães Neto. Então ali é uma confluência onde o viário não suportava mais. A região ficou muito adensada, o fluxo aumento muito nos últimos anos. Então a intenção é que os fluxos sejam divididos: o que vem de Itapuã para a Pituba vá pela via nova, e quem vem para a Magalhães Neto, Paulo Sexto, ou Rua São Paulo, vá por dentro", detalhou.

Notícias relacionadas