Cidade

Sem estrutura financeira, Hygia será substituída em maternidade de Salvador

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, esteve na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (18), e conversou com Mário Kertész sobre o atual cenário na Maternidade Professor José Maria de Magalhães Netto, administrada pelo Instituto Hygia. [Leia mais...]

[Sem estrutura financeira, Hygia será substituída em maternidade de Salvador ]
Foto : Reprodução/Instituto Hygia

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 18 de Outubro de 2017 ⋅ 08:33

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, esteve na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (18), e conversou com Mário Kertész sobre o atual cenário na Maternidade Professor José Maria de Magalhães Netto, administrada pelo Instituto Hygia.

Questionado sobre salários atrasados — queixa frequente na Metrópole —, Vilas-Boas afirmou que "o fluxo financeiro da mantenedora não tem permitido acompanhar as necessidades da maternidade" e que, por isso, o Estado tem adiantado pagamentos. "A secretaria tem estado em dia. Agora, já foram quitados dois terços da fatura da Hygia. Eles não conseguiram fazer frente ao orçamento que eles se comprometeram e em função disso estamos antecipando pagamentos", declarou.

"A Hygia não tinha nenhum problema no país. Quando ela assumiu, tivemos algumas dificuldades, mas o fato é que a maternidade é um organismo complexo. É a maior maternidade do estado", pontuou. O secretário aproveitou para falar sobre um processo que trará outra organização social. "Já deflagramos. Será realizado no dia 26 de novembro", concluiu.

Notícias relacionadas