Cidade

Transalvador desmente boato que circula em grupos de WhatsApp sobre cartela de Zona Azul

A Transalvador usou as suas redes sociais nesta sexta-feira (20) para desmentir um boato que está circulando em grupos de WhatsApp no decorrer desta semana sobre a necessidade de destacar e guardar o número de série da cartela de Zona Azul para que possíveis danos ao veículo enquanto estacionado sejam cobrados.[Leia mais...]

[Transalvador desmente boato que circula em grupos de WhatsApp sobre cartela de Zona Azul]
Foto : Reprodução

Por Paloma Morais no dia 20 de Outubro de 2017 ⋅ 16:55

A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) usou as suas redes sociais nesta sexta-feira (20) para desmentir um boato que está circulando em grupos de WhatsApp no decorrer desta semana. Na gravação, um internauta conta que ao destacar e guardar o número de série da cartela de Zona Azul é possível cobrar posteriormemente possíveis danos ao veículo enquanto esteve estacionado no local. 

 

O órgão afirmou que a informação difundida não é verdadeira e que ao estacionar em Zona Azul, o motorista está pagando apenas pelo uso do espaço público. "Não havendo qualquer relação com danos eventuais que possam ser causados ao veículo por terceiros. Na cartela, não há marcas para destaque, sendo utilizada apenas como comprovante de pagamento de estacionamento", explicou.

Em maio, o Jornal da Metrópole abordou o tema de falsificação de cartelas da Zona Azul, que é facilitada por elas serem de papel. Uma das denúncias que a Metrópole apurou foi a de que há falsificação dos comprovantes de pagamento por parte de guardadores, que embolsam o dinheiro pago pelos clientes e entregam a cartela adulterada. Quando o agente da Transalvador chega, observa a falsificação e multa o motorista.

Confira:

 

Notícias relacionadas