Cidade

Em protesto contra reforma trabalhista, centrais sindicais prometem parar ônibus na Lapa

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (9), o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Cedro Silva, afirmou que centrais sindicais vão impedir a circulação de ônibus na estação da Lapa na manhã desta sexta-feira (10), como parte das mobilizações realizadas em todo país contra a reforma trabalhista, que entra em vigor no próximo sábado (11). [Leia mais...]

[Em protesto contra reforma trabalhista, centrais sindicais prometem parar ônibus na Lapa ]
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 09 de Novembro de 2017 ⋅ 14:48

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (9), o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Cedro Silva, afirmou que centrais sindicais vão impedir a circulação de ônibus na estação da Lapa na manhã desta sexta-feira (10), como parte das mobilizações realizadas em todo país contra a reforma trabalhista, que entra em vigor no próximo sábado (11). A concentração na Lapa, conforme Cedro Silva, está marcada para às 6h. 

"Rodoviários vão ser parados nas ruas, não todos, mas ali na entrada da Lapa vão ficar paralisados. Iguatemi por enquanto está liberado", disse o presidente da CUT. Em entrevista ao Metro1, nesta tarde, ele reafirmou a informação. "Um ponto de paralisação que eu posso afirmar é ali na rotatória da Lapa", confirmou. 

Também participaram da entrevista representantes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Força Sindical e da Central Sindical e Popular/Conlutas (CSP). De acordo com o presidente da CTB, Aurino Pedreira, a mobilização tem como objetivo revogar a reforma trabalhista. "O que as centrais sindicais tão sinalizando é que vai ter resistência. As categorias não vai permitir que as medidas sejam implementadas. O fato de ter sido sancionada não significa dizer a capacidade das empresas implementarem. Não permite que as medidas sejam implementadas. Esse é o simbolismo", contou.

Notícias relacionadas