Cidade

Denúncia relata riscos para pacientes e funcionários em unidade de saúde

A partir de uma série de visitas do Sindseps (Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador) às unidades de saúde da capital baiana, a diretoria do sindicato denunciou a situação precária da Unidade de Saúde da Família (USF) Dona Iraci Isabel da Silva, localizada na Ladeira dos Aflitos. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Camila Tíssia no dia 29 de Agosto de 2015 ⋅ 08:55

A partir de uma série de visitas do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps) às unidades de saúde da capital baiana, a diretoria do sindicato denunciou a situação precária da Unidade de Saúde da Família (USF) Dona Iraci Isabel da Silva, localizada na Ladeira dos Aflitos. "Não aprsenta nenhuma condição de atendimento e serviços de saúde para comomunidade. É possível ver Mofo, infiltrações, rachaduras e um risco iminente de desabamento em diversos pontos do imóvel", afirmou Josué Santana, diretor do Sindseps.

Nesta unidade, conhecida como a USF Gamboa, a visita foi feita na manhã desta quarta-feira (26). E Josué ainda reforça os perigos, tanto para pacientes quanto para os profissionais do consultório. "Um paciente pode se contaminar na sala de procedimentos, onde o exame preventivo feminino, por exemplo, pode ser o início de patologia inexistente. Além disso, o ambiente onde materiais cirúrgicos estão armazenados não estão em boas condições", disse o diretor do sindicato.

Segundo o sindicato, já existe uma ação do Ministério Público e a própria vigilância já condenou o local, mas a prefeitura ainda não tomou nenhuma providência. "Pretendemos, primeiramente, procurar o secretário de saúde, caso o pedido não seja atendido vamos nos reunir e fazer uma assembleia e quem sabe ir para rua mostrar ao povo que o servidor público aqui está sem condições de trabalhar", falou Josué.

A unidade de saúde atende às comunidades da Ladeira da Conceição da Praia, Travessa Democrata, Avenida Contorno, Gamboa de Cima e Gamboa de Baixo, Solar do Unhão, Largo dos Aflitos, Largo Dois de Julho, Areal de Cima e Areal de Baixo, Ladeira da Preguiça e Ruas Carlos Gomes, Banco dos Ingleses, do Sodré, Gabriel Soares, Tuiuti e adjacências. 

Ao Metro1, a secretária municipal de saúde informou que o imóvel foi alugado na gestão anterior e que não passou por reparos. "Acarretando em problemas estruturais como infiltrações e humidade, porém, sem risco de desabamento. A unidade, que oferece atendimento básico a população (não armazena materiais cirúrgicos), está instalada em uma ladeira, com dificuldade de acessibilidade, além de não apresentar outros padrões exigidos. Por estes motivos, a SMS está  adaptando uma outra área, no mesmo Distrito Sanitário, para onde serão definitivamente remanejados os serviços. Até lá, a unidade continuará sendo monitorada pela Vigilância Sanitária", explicou.

Notícias relacionadas