Cidade

Solução para reativar Mercado de Cajazeiras é promessa antiga e gera desconfiança

Para tentar evitar que os R$ 7 milhões investidos na obra sejam jogados no lixo, a Prefeitura de Salvador anunciou a medida que promete acabar com o abandono do local: a instalação de um posto da prefeitura-bairro e um espaço para o projeto cultural Boca de Brasa [Leia mais...]

[Solução para reativar Mercado de Cajazeiras é promessa antiga e gera desconfiança ]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 10 de Março de 2018 ⋅ 13:30

Inaugurado em 2015, o Mercado de Cajazeiras tem tido uma vida útil bastante conturbada, — com lojas vazias e um incêndio que interditou parte da estrutura em junho de 2017. Para tentar evitar que os R$ 7 milhões investidos na obra sejam jogados no lixo, a Prefeitura de Salvador anunciou a medida que promete acabar com o abandono do local: a instalação de um posto da prefeitura-bairro e um espaço para o projeto cultural Boca de Brasa.

O problema é que a estratégia de colocar balcões de serviço para atrair o público é ideia antiga. “É [a Prefeitura] mais uma vez querendo enganar o povo. Teve dois anos para alavancar o mercado. É tudo balela. Disseram que ia para lá um caixa eletrônico, uma caixa lotérica e o SIMM [Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra], mas só o SIMM saiu do papel”, disse o ex-permissionário do mercado, Dielson Cerqueira. 

Semop diz que “Não pode responder” por promessas
Questionado sobre as promessas da antiga gestão que voltaram à tona, o secretário Marcus Vinícius Passos afirmou que não pode responder por compromissos firmados na administração da ex-secretária. “Eu não posso responder pelas promessas da antiga secretária, eu posso responder pela minha gestão”, disse.

Ainda segundo o secretário, as antigas promessas não “serão necessárias” após as novas intervenções. “Antes do incêndio a gente teve a intenção de trazer alguns serviços, mas agora não há mais necessidade já que a prefeitura-bairro já estará lá”, completou.

Notícias relacionadas