Cidade

Presídio de Salvador é alvo de operação do MP-BA

De acordo com o MP-BA, foram cumpridos mandados de prisão temporária expedidos contra Emerson Cordeiro Felipe – um funcionário terceirizado da empresa que presta serviços de alimentação na unidade prisional –, e contra Jeferson Jesus da Costa – um interno do presídio, conhecido como Leôncio. [Leia mais...]

[Presídio de Salvador é alvo de operação do MP-BA ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 06 de Abril de 2018 ⋅ 12:00

A segurança no Presídio de Salvador, na Mata Escura, é o alvo de uma operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (6) pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

Um esquema para introduzir, de forma clandestina, drogas, celulares e armas na penitenciária foi descoberto pelo do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e pela Coordenação de Segurança e Inteligência (CSI), junto com a Coordenação de Monitoramento e Avaliação do Sistema Prisional (Coordip), órgão vinculado à Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap).

De acordo com o MP-BA, foram cumpridos mandados de prisão temporária expedidos contra Emerson Cordeiro Felipe – um funcionário terceirizado da empresa que presta serviços de alimentação na unidade prisional –, e contra Jeferson Jesus da Costa – um interno do presídio, conhecido como Leôncio.

Através da investigação, foi identificado que Emerson usava a função exercida para introduzir os materiais ilícitos no ambiente carcerário. Ele já teria, em outro momento, feito serviços semelhantes para outros internos além de Leôncio – todos membros da mesma facção.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de Emerson, em Salvador, assim como no alojamento que ele ocupava na unidade prisional e na cela habitada por Leôncio. Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara de Tóxicos da Comarca de Salvador.

Notícias relacionadas

[Vistoria do transporte escolar de Salvador começa hoje]
Cidade

Vistoria do transporte escolar de Salvador começa hoje

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Setembro de 2019 ⋅ 08:40 em Cidade

Segundo a Semob, o permissionário que não passar pela fiscalização até o dia 27 de setembro vai pagar multa de R$42,30 e ficará impedido de exercer a atividade