Cidade

Irritados com a modernização da Zona Azul, guardadores ameaçam motoristas em Salvador

Desde a implantação do sistema, no último dia 15 de outubro, motoristas têm procurado a Metrópole para reclamar de posturas inadequadas por parte dos guardadores

[Irritados com a modernização da Zona Azul, guardadores ameaçam motoristas em Salvador]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 27 de Outubro de 2018 ⋅ 07:31

Na teoria, a ideia é sensacional: aplicativos gratuitos que permitem que os motoristas de Salvador peguem pelo estacionamento da Zona Azul sem os inúmeros transtornos das cartelas. Mas o problema é que a prática é bem mais complexa. 

Desde a implantação do sistema, no último dia 15 de outubro, motoristas têm procurado a Metrópole para reclamar de posturas inadequadas por parte dos guardadores de carro. Apesar da digitalização, o sistema ainda funciona de forma compartilhada com o antigo método, onde as cartelas são vendidas presencialmente . 

“Fui estacionar na região da Avenida Tancredo Neves e me senti ameaçada por um deles. Ele se aproximou e eu disse que estava comprando pelo aplicativo. Ai ele saiu resmungando, me mandando ficar atenta. Isso é ameaça, não vejo de outro jeito. Parece que é uma mudança que não ficou bem resolvida para a categoria”, disse uma empresária que preferiu não se identificar. 

E as reclamações já chegaram até a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Para tentar acalmar os ânimos, a  pasta se reuniu com representantes do Sindicato dos Guardadores e Lavadores de Veículos do Estado da Bahia (Sindguarda). 

“Essa intimidação é inaceitável”, diz Muller
Superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller afirmou que as agressões e intimidações são inaceitáveis. “É importante que eles compreendam que estão sim inseridos no processo, e que podem ficar tranquilos que não serão dispensados. Esse tipo de situação [intimidação] é inaceitável e não pode continuar acontecendo. Ameaça é crime. Nesse caso, qualquer cidadão que se sinta ameaçado deve procurar autoridade policial para prestar queixa”, frisou Muller durante reunião com a categoria. 

Sindicato investiga casos de agressão  
Ao Jornal da Metrópole, o Sindguarda afirmou, sem entrar em detalhes, que “investiga caso as agressões de alguns guardadores contra motoristas” de Salvador. “Caso sejam comprovadas, medidas cabíveis serão tomadas pelo sindicato. O Sindguarda pede ainda, caso algum motorista sofra qualquer tipo de agressão que procure imediatamente o sindicato para que os acusados sejam punidos exemplarmente”, disse em nota. 

Aplicativo é alvo de polêmica 
No primeiro dia de funcionamento do sistema na capital, a Metrópole flagrou irregularidades na operação do app Zul Digital, que ofereceu “desconto” no pagamento do estacionamento, o que é proibido pelo edital. Desde estão, a Transalvador segue apurando a irregularidade. “O jurídico abriu procedimento e está seguindo normal. A empresa foi notificada, vai apresentar as contrarrazões. Temos que seguir o trâmite normal, nada sumário”, afirmou o chefe do órgão. 

Notícias relacionadas

[Vistoria do transporte escolar de Salvador começa hoje]
Cidade

Vistoria do transporte escolar de Salvador começa hoje

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Setembro de 2019 ⋅ 08:40 em Cidade

Segundo a Semob, o permissionário que não passar pela fiscalização até o dia 27 de setembro vai pagar multa de R$42,30 e ficará impedido de exercer a atividade